Antonio Jerry
+ Principal
+ Asinidade - o que é?
+ Parábola
+ Carreira
+ Desafios
+ Dicionário de RH
+ Frases e histórias
+ Moral da História
+ Análise de Gestão
+ Maria Inês Felippe
+ Estratégias Mentais
+ Bill Gates
+ Um erro no Céu
+ Texto Paulo Coelho
+ Bolas de Golf
+ A Tigela de Madeira
+ Construindo Pontes
+ O Gde Axioma da Vida
+ Mente Humana
+ Recursos Humanos
+ Sua Profissão
+ O Cavalo e o Porco
+ Rio da Vida
+ Vida Amarrada
+ Mario Quintana
+ Leonardo da Vinci
+ Viver melhor
+ Sucesso!!!
+ Gestão de Pessoas
+ Honda
+ Marketing Pessoal
+ Liderança
+ Jack Welch
+ A Arte de ñ Adoecer
+ Links
+ Contate-nos
Você é a favor da política
assistencialista do governo Lula?
Sim
Não
Moral da História

A Flauta Mágica

Era uma vez um caçador que contratou um feiticeiro para ajudá-lo a conseguir alguma coisa que pudesse lhe facilitar o trabalho nas caçadas. Depois de alguns dias, o feiticeiro lhe entregou uma flauta mágica que, ao ser tocada, enfeitiçava os animais, fazendo-os dançar.

Entusiasmado com o instrumento, o caçador organizou uma caçada, convidando dois outros amigos caçadores para a África.

Logo no primeiro dia de caçada, o grupo se deparou com um feroz tigre.

De imediato, o caçador pôs-se a tocar a flauta e, milagrosamente, o tigre que já estava próximo de um de seus amigos, começou a dançar.

Foi fuzilado a queima roupa. Horas depois, um sobressalto.

A caravana foi atacada por um leopardo que saltava de uma árvore.

Ao som da flauta, contudo, o animal transformou-se, ficando manso dançou.

Os caçadores não hesitaram e mataram-no com vários tiros.

E foi assim, a flauta sendo tocada, animais ferozes dançando, caçadores matando.

Ao final do dia, o grupo encontrou pela frente, um leão faminto.

A Flauta soou, mas o leão não dançou.

Ao contrário, atacou um dos amigos do Caçador flautista, devorando-o.

Logo depois, devorou o segundo.

O tocador, desesperadamente, fazia soar as notas musicais, mas sem resultado algum.

O leão não dançava.

E enquanto tocava e tocava o caçador foi devorado.

Dois macacos, em cima de uma árvore próxima, a tudo assistiam. Um deles "falou" com sabedoria: - Eu sabia que eles iam se dar mal quando encontrassem o surdinho.

Moral da História:

· Não confie cegamente nos métodos que sempre deram certo: Um dia podem falhar...

· Tenha sempre planos de contingência.

· Prepare alternativas para as situações imprevistas.

· Preveja tudo que pode dar errado e prepare-se.

· Esteja atento às mudanças e não espere as dificuldades para agir.

"Cuidado com os leões surdos".

Este texto foi enviado ao administrador desse site por Sylvia Richieri
______________________________________________________________


O Camelo

Uma mãe e um bebê, camelos, estavam por ali, à toa, quando de repente o bebê camelo perguntou:

- Mãe, mãe, posso te perguntar umas coisas?
- Claro! O que está incomodando o meu filhote?
- Por que os camelos têm corcovas?
- Bem, meu filhinho, somos animais do deserto, precisamos das corcovas para reservar água e por isso mesmo somos conhecidos por sobreviver sem água.
- Certo, e por que nossas pernas são longas e nossas patas arredondadas?
- Filho, certamente elas são assim para permitir caminhar no deserto.

Sabe, com essas pernas eu posso me movimentar pelo deserto melhor do que qualquer um! Disse a mãe, toda orgulhosa.

- Certo! Então, por que nossos cílios são tão longos? De vez em quando eles atrapalham minha visão.
- Meu filho! Esses cílios longos e grossos são como uma capa protetora para os olhos. Eles ajudam na proteção dos seus olhos quando atingidos pela areia e pelo vento do deserto! Respondeu a mãe com orgulho nos olhos..
- Tá. A corcova é para armazenar água enquanto cruzamos o deserto, as pernas para caminhar através do deserto e os cílios são para proteger meus olhos do deserto. Então, o que é que estamos fazendo aqui no Zoológico???

Moral da história:

"Habilidade, conhecimento, capacidade e experiências, só são úteis se você estiver no lugar certo!"

(Onde você está agora?)


Este texto foi enviado ao administrador desse site por Sylvia Richieri